19 fevereiro, 2008

Abandono intelectual?

Tempos atrás, uma família evangélica de nove filhos precisou fugir do Brasil por causa de perseguições do Conselho Tutelar. O casal havia sido covardemente denunciado por educar os filhos em casa e discipliná-los com a vara, conforme orienta a Bíblia. Agora, um casal de Minas Gerais sofre perseguição por livrar os filhos da escola pública e lhes dar uma educação alternativa melhor. O artigo abaixo é do jornal secular Diário do Aço.

Abandono intelectual?

João Senna dos Reis

A atitude ousada do casal de Timóteo que há dois anos tirou os dois filhos de uma escola pública continua rendendo pano pra manga. Insatisfeitos com o padrão de ensino da rede oficial, Cleber Andrade Nunes e Bernadeth Amorim Nunes, residentes no Bromélias, decidiram agir. Os filhos Davi e Jônatas estudam em casa, usando o método homeschooling, muito difundido nos EUA e utilizado na Austrália, África do Sul, Canadá, Reino Unido, Nova Zelândia, México, Japão, entre outros países.

O casal tem motivos de sobra para se orgulhar dessa decisão. Davi, 14 anos, prestou vestibular para a Faculdade de Direito de Ipatinga (Fadipa) e passou em 7° lugar, com 78 pontos. Jônatas, 13, passou em 13° lugar, com 58 pontos. Como não completaram 18 anos, não puderam ser matriculados. Mas há precedentes de jovens que, via medida cautelar, ingressaram no ensino superior.

O pomo da discórdia é que a legislação brasileira não reconhece essa modalidade de educação, aceitando-a apenas para grupamentos que, por cultura ou atividade profissional, levam uma vida mutante. Com a ressalva da obrigatoriedade de exames em instituições oficiais.

Por dever de ofício, o caso da família Nunes foi denunciado ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público. A investigação resultou em uma ação criminal, em que o casal é acusado de abandono intelectual. No campo cível, ação denuncia o descumprimento do dever de manter os filhos na escola, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente. A tramitação da ação criminal está suspensa. Já na ação cível o casal foi condenado, em dezembro de 2007, ao pagamento de multa e a retornar o filho mais velho para a 6ª série do ensino fundamental e o mais novo à 5ª série, séries que cursavam quando houve o desligamento da escola formal. Por motivos óbvios, os pais ignoraram essa ordem judicial.

O casal conta com o trabalho dos advogados Adilson de Castro e Gesiney Campos Moura para se contrapor a essas situações. Os defensores buscam na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação argumentos para provar a incoerência de uma condenação pela adesão a métodos que consideram mais eficazes do que a escola regular para educarem os filhos.

Cleber não se intimida. Pelo contrário, destaca que os garotos ficariam praticamente na mesma se trocassem a rede pública pela escola particular. Por isso, recorreu a uma espécie de exorcismo ao submeter os filhos a uma desintoxicação do modelo formal. No homeschooling, estudam inglês, português, hebraico, informática e temas de grande atualidade que não figuram na grade do pífio ensino público.

O restante do artigo se encontra no jornal Diário do Aço, página 6, de 17 de fevereiro de 2008.

Visite o Blog Escola em Casa.

8 comentários:

Anônimo disse...

Interessantíssimo como a reportagem que vi hoje na Band está descrita neste blog de maneira bem mais coerente. Que vergonha para o nosso país o que tem acontecido em Timóteo, com a família Nunes. Imagine uma família ser punida por fazer o que muitas famílias já fazem em outros países. A verdade, infelizmente, é que alguns brasileiros demoraram mais do que o necessário para usufruir dos avanços tecnológicos. Se há a possibilidade de aprender pela internet, porque condenar este método? Que coisa hipócrita! Eu e todos que estão indignados com esta situação devemos ajudar. A família Nunes está sofrendo e tudo isso é covardia. Hoje mesmo enviei vários e-mails tanto para a mídia como para alguns órgão específicos para demonstrar minha indignação. Creio que casos como este deveriam servir de exmplo democrático, exemplo da capacidade do povo brasileiro para usufruir dos avanços tecnológicos. Gente, vamos pensar um pouco, existem vídeos gratuitos de aulas do MIT, em Boston, da Oxford, entre outras. O que será que isso pode nos indicar???? A educação está mudando, o acesso à informação não é um pacote fechado a ser aberto apnas na escola. Ou nós trazemos o avanços tecnológicos para nos ajudar ou o seremos escravos do futuro digital. Que glorioso ter uma família no nosso país que soube ousar e usufruir do homeschooling. Que muitos outros façam isto também!!!!! Se outras famílias pelo mundo a fora já fazem isso, por que aqui nós nao podemos???? Chega a ser uma luta ridícula né, pois os filhos do Srº Cleber e da Srª Bernadete até já passaram no vestibular....oh meu Deus...quanta hipocrisia ainda!!!!!! Brasil, brasileiros, vamos abrir nossos olhos, não vamos permitir que a justiça vença em um caso como esse, pois será o atestado de incompetência da população que permite esse tipo de injustiça. Vamos apoiar a famílai Nunes, eles estão trazendo à tona um assunto que poderá abrir portas para outras famílias...vamos lá gente...vamos divulgar essa injustiça que está ocorrendo em Minas!!!!!!!!!! Roberta Pimentel (romlpimentel@terra.com.br)

Rosangela disse...

que pena que pelo menos 80% da população brasileira não possa
ter acesso a este tipo de abandono intelectual.

Edson disse...

Lí o comentário da Roberta e da Rosângela e estou de pleno acordo. Gostaria de demonstrar minha solidariedade à famímia Nunes. Morei no Canadá por 1 ano e conheço bem o chamado Homeschooling. Vocês ainda acham que somos livres aqui no "brasil", escreví com letra minúscula de propósito, pois para ser um grande país no pleno sentido da palavra ainda falta muito. Somos obrigados a servir o exército, somos obrigados a votar, e, agora também somos obrigados a aceitar essa educação ridícula que o governo nos impõe. Tenho vergonha que situações como essa ocorram em pleno século XXI. O governo não tem nenhum interesse que a população se intelectualize. Assim, poderão continuar no poder, para manipular ainda mais a população. Vivemos uma falsa democracia onde os que estão no poder podem fazer o que bem entenderem sem mêdo de irem para a cadeia. Os que estão embaixo, porém são obrigados a aceitar a roubalheira, corrução, hipocrisia e a cara de pau desses tipos que se dizem políticos que temos por aqui. Gostaria que me enviassem o e-mail da família Nunes para que eu também entre nessa luta e me torne um aliado deles pelo direito de educar seus filhos como acharem melhor pois competência para isso eles têm, coisa que falta para o governo brasileiro.
Meu e-mail é: zestlanguage@gmail.com
Vamos nos unir pessoal e mostrar solidariedade à família Nunes. Isso poderia ter acontecido a qualquer um que dá à educação a devida importância. E quem sabe algum dia com uma educação decente, tenhamos condições de ser bem seletivos e de eleger um presidente à altura, e governantes dignos, alguém de quem possamos ter motivos para nos orgulhar porque os que temos no poder.....sem comentários!

Edson Freire

Anônimo disse...

O governo mantém a cabeça do povo baixa e da um cala a boca na sociedade, quando obriga este casal a manter seu filhos dentro de escolas públicas, que não recebem a menor condição de educar em todos os sentidos.O que deveria acontecer é que essa familia deveria ser reconhecida como de exemplo de bons hábitos, ao invéz disso o governo nos diz que não podemos educar os nossos filhos e devemos sim os manter nos currais do governo para futuramente servir de mão de obra barata.

Anônimo disse...

Se o poder executivo de um país abusa, o poder judiciário esta lá para corrigir o erro, se o poder legislativo erra ao fazer uma lei, o judiário deveria rejeita-lá o corrigir o erro. Infelizmente no Brasil não temos um poder judiciário que sirva de fiel da balança, nosso judiciário tem se mostrado corrupto e podre, neste caso é exatamente o judiciário que esta obrigando o casal a dar o que temos de pior para seus filhos " a ignorancia", tentando faze-los cumprir um absurdo de lei que nesse caso não se aplica. Se o nosso poder judiciário funcionasse teriamos um país melhor. Os brasileiros devem atentar para essa realidade se não temos o direito de educar nossos filhos , que fim terão as nossas familias, será que seremos realmente obrigados a ser essa massa de pessoas sem diretos ou vamos fazer alguma coisa para mudar o nosso futuro e o futuro dos nossos filhos.

Anônimo disse...

Abandono intelectual é o q o Governo proporciona a população brasileira,por puro interesse.Sou a favor de que os pais eduquem e instruam seus filhos.

Edson disse...

Horácio, concordo com seu comentário colocado de maneira bastante objetiva e inteligente. Sou totalmente a favor de que qualquer um nesse país tenha o direito ao home schooling, desde que tenha a competência para tal. Afinal de contas, não dizem que vivemos em um país "livre"? O governo que forçar todos a ficarem na rede pública para manterem seu controle autoritário. Se permitirem que pais ensinem seus filhos em casa seria o mesmo que concordar que o governo é incapaz, que não tem competência para prover um ensino decente, o que não há dúvida, haja vista os últimos números. O fato de termos uma nação de semi-analfabetos e de termos um presidente que não estudou e que se gaba disso, não quer dizer que nossos filhos tenham que seguir pelo mesmo caminho. Chega de hipocrisia senhor presidente!

Edson disse...

Abandono intelectual é o que o senhor Lula faz ao dizer na televisão que não gosta de ler. Como um presidente de uma nação pode dizer tal coisa e depois querer passar a idéia que está interessado na melhoria da educação. Que vergonha senhor presidente. Chega de hipocrisia Lula. Às vezes me pergunto porquê nesses 12 anos que o senhor Lula ficou parado sem fazer absolutamente nada a não ser criticar, fomentar greves e se opôr ao governo anterior, não poderia ele ter concluido seus estudos e até mesmo ter feito uma faculdade, para ser sim, um bom exemplo para a sociedade brasileira que infelizmente está focada nos "heróis" errados e tem os piores indivíduos como modêlo a serem imitados? Me entristece muito ver que a discussão do governo é para punir uma família que deu certo, que está preocupada com o futuro de seus filhos e que deveria ser elogiada e não perseguida. Se o governo faz isso talvez seja porque os vê como uma ameaça a seu sistema autoritário. Atestando sua total incompetência para dar o mínimo ao povo - Educação.